Como manter o fluxo de caixa da sua empresa organizado? Confira 5 dicas!

O fluxo de caixa é uma ferramenta indispensável para qualquer empresa. Afinal, ele reúne informações importantes sobre as movimentações financeiras do negócio. Com isso, os gestores podem tomar decisões mais assertivas para garantir o bom funcionamento dele.

Porém, para que esse cenário se torne viável, é fundamental que o controle financeiro esteja em ordem. A falta dessa prática pode gerar impactos negativos nas finanças do negócio — e, consequentemente, na própria manutenção da empresa no mercado.

Por isso, vale a pena conhecer 5 dicas sobre como manter o fluxo de caixa da empresa organizado. Acompanhe!

O que é fluxo de caixa e para que ele serve?

Para começar, é válido entender o significado e a utilidade do fluxo de caixa de uma empresa. Ele é uma ferramenta de controle financeiro empresarial que permite verificar as entradas e saídas de recursos de uma organização em determinado período.

Realizar o fluxo de caixa adequadamente permite ter uma visão real da situação financeira da empresa. Isto é, com ele, você pode conferir se o saldo em caixa está no azul ou no vermelho, por exemplo. Desse modo, é possível antecipar as decisões em relação à sobra ou falta de dinheiro.

A gestão se torna mais eficiente ao saber como e onde o dinheiro está sendo gasto. A partir das informações, a gestão pode tomar melhores decisões financeiras.

Por exemplo, identificar quais despesas são desnecessárias para eliminá-las e não prejudicar os resultados do negócio — especialmente diante de situações desafiadoras.

Além disso, o fluxo de caixa ajuda a acompanhar as receitas e identificar os principais meios de pagamento utilizados pelos clientes. Então o setor financeiro pode se organizar para alinhar a data de pagamento das despesas com a de recebimentos para não gerar um déficit no caixa.

Quais são os principais riscos de não manter o fluxo de caixa organizado?

Depois de entender o que é fluxo de caixa e para que ele serve, é interessante conhecer quais são os riscos de não manter as finanças de médias e grandes empresas controladas. Assim, você poderá compreender mais a fundo a importância desse cuidado para a sua companhia.

Confira a seguir os principais riscos de não organizar o fluxo de caixa em médios e grandes negócios!

Aumento da inadimplência por parte dos clientes

A falta de um registro bem organizado das movimentações financeiras gera carência de informações sobre as contas a receber. Isso dificulta a implementação de um sistema de cobrança eficiente. Consequentemente, a inadimplência dos clientes pode aumentar.

Vulnerabilidade em situações emergenciais

Outro risco de não ter um bom fluxo de caixa é a possibilidade de a empresa se tornar vulnerável em situações emergenciais. Afinal, se os gestores não sabem como está ou estará o caixa nos próximos meses, é difícil se preparar financeiramente para imprevistos.

Altos juros em eventuais empréstimos

A necessidade urgente de solicitar crédito para cobrir déficits de caixa pode fazer com que o departamento financeiro perca o poder de negociação e tenha que aceitar as condições do mercado. Essa dinâmica, portanto, pode levar a companhia a contratar empréstimos com juros elevados.

Como manter o fluxo de caixa da sua empresa organizado com 5 dicas?

Como vimos, o fluxo de caixa é uma ferramenta fundamental para a saúde financeira de médios e grandes negócios. Mas como conseguir mantê-lo organizado?

Acompanhe 5 dicas a seguir!

1. Tenha um controle de todas as movimentações financeiras

A primeira dica para manter o fluxo de caixa da empresa bem organizado é registrar todas as movimentações financeiras. É necessário ter um controle robusto de todas entradas e saídas que ocorrem no caixa do negócio.

Por isso, o departamento financeiro deve manter um acompanhamento preciso do montante disponível em caixa e as contas a receber. Ademais, as saídas de capital também devem ser controladas — por exemplo, gastos com a folha de pagamento, despesas com os fornecedores e as contas a pagar.

2. Categorize as receitas e despesas

Depois de registrar todas as movimentações financeiras, ainda é preciso categorizar as receitas e despesas do empreendimento. O objetivo é identificar com mais facilidade de onde vem os principais recursos da empresa, bem como quais são os gastos que têm mais impacto no faturamento.

As categorias podem ser criadas conforme a natureza das entradas e saídas. Por exemplo, há como separar os ganhos de acordo com a forma de pagamento — dinheiro, cartão de crédito, cartão de débito, depósito e PIX.

Em relação aos gastos, eles podem ser organizados em fixos e variáveis. Depois, os custos ainda podem ser subcategorizados em relação ao destino — como matéria-prima, salário dos funcionários, veículos, serviços, dentre outros.

3. Atualize os registros constantemente

Outra dica para manter o fluxo de caixa de médias e grandes empresas organizado é atualizar as entradas e saídas de recursos constantemente. Como vimos, é preciso manter o registro não só das receitas e despesas realizadas, mas também da previsão de recebimento pagamento.

Dessa forma, se torna mais fácil identificar, com clareza, como estará o caixa do negócio nos próximos meses.

4. Estabeleça o período de análise do fluxo de caixa

Além de registrar a entrada e saída de recursos constantemente, é essencial definir períodos para acompanhar essas informações. Afinal, esse processo permite tomar decisões no momento certo e evitar situações que comprometam a saúde financeira da empresa.

Para médias e grandes empresas, o acompanhamento do fluxo de caixa costuma ser realizado diariamente. Afinal, o volume de movimentos financeiros diários tende a ser elevado em negócios mais consolidados no mercado.

5. Utilize um sistema de fluxo de caixa para facilitar a organização

Como você viu, o volume de informações registrado em um fluxo de caixa de médios e grandes empreendimentos costuma ser alto. Logo, mantê-lo organizado por meio de uma planilha nem sempre é vantajoso. Isso porque a tarefa ainda será manual e a planilha não garante um alto nível de controle.

Nesse sentido, a melhor opção para facilitar a gestão financeira de médias e grandes empresas é contar com um CRM inteligente. Com o suporte dessa ferramenta, é possível acompanhar e tratar um volume elevado de informações com muito mais qualidade.

Ainda, há como contar com recursos extras, como réguas de cobrança e acompanhamento de risco — otimizando também outras tarefas do departamento financeiro. Assim, o fluxo de caixa se torna mais organizado e saudável.

Você acabou de conferir 5 dicas para manter o fluxo de caixa de médias e grandes empresas organizado. Assim, lembre-se de utilizar essas orientações ao acompanhar as entradas e saídas de recursos do caixa e aprimorar a gestão financeira do negócio!

Quer contar com um sistema completo para ajudar na organização do fluxo de caixa da sua empresa? Entre em contato conosco e conheça nosso CRM Inteligente!

Palavras-chave secundárias/tags: o’que é fluxo de caixa, fluxo de caixa simples, fluxo de caixa como fazer, fluxo de caixa operacional, fluxo de caixa mensal, organização empresarial, controle financeiro, controle financeiro empresarial, objetivos financeiros, metas financeiras